harmonia para o corpo e para a mente

Mitos e verdades sobre o colágeno


Muito se tem falado sobre o colágeno e os benefícios de seu consumo. Ele aparece, principalmente, em mídias que exploram a beleza e a juventude como valores essenciais de vida e que nos levam, muitas vezes, a depositar tempo, dinheiro e expectativas em informações que nem sempre são verdadeiras.

Saiba o que é o colágeno, qual a melhor forma de preservação e suplementação dessa poderosa proteína e quais seus reais resultados.

O que é o colágeno?

O colágeno é a classe mais abundante de proteínas do organismo humano. Representa mais de 30% da quantidade de proteína total presente em nosso organismo. No corpo humano, o colágeno tem como uma de suas principais funções conferir resistência aos tecidos. Está presente na pele, nos cabelos, unhas e cartilagens.

Admite-se que, a partir dos 30 anos, o corpo humano sofre uma perda gradativa da proteína, em torno de 1% ao ano. Essa perda poderá ser acelerada por erros alimentares, excesso de exposição solar, tabagismo, entre outros, levando ao aparecimento de flacidez da pele.

A principal fonte de colágeno para os creófilos,  é a ingestão de carnes animais.  Já os vegetarianos  também podem encontrá-lo nas gelatinas derivadas de alga, da raiz de kuzu, ou substitutos Vegan (agentes gelificantes vegetarianos), como a goma guar e a carragena.

Como o organismo absorve o colágeno?

O colágeno é uma proteína que, ao ser ingerida, é quebrada em aminoácidos que serão absorvidos pelo organismo. Portanto, o organismo não absorve colágeno in natura, mas sim seus aminoácidos formadores. Ao termos uma dieta com quantidade adequada de proteínas, estamos também ingerindo aminoácidos que serão formadores de colágeno e de outras proteínas das quais o organismo necessita.

Claro que se ingerirmos colágeno estamos aumentando o aporte de aminoácidos formadores de colágenos, mas não necessariamente todos esses aminoácidos irão formar o colágeno novo. Portanto, ingerir colágeno em gomas, em tabletes, em pós e outras apresentações que estão anunciadas por todos os lados não é sinônimo de pele firme e sem rugas, mas sim um suplemento de aporte de substâncias que podem, inclusive, formar colágenos.

Em relação a cremes de uso tópico que contenham em sua composição proteína colágeno, outra informação importante: o máximo que poderão conseguir com esses produtos é uma maior hidratação da pele ao haver maior retenção de água devido ao poder osmótico do colágeno. Isso ocorre porque essa substância possui alto peso molecular, não conseguindo ultrapassar a barreira cutânea e atingir os níveis mais profundos da pele, onde está depositado o colágeno.

Portanto, uma dieta equilibrada com proteína, a diminuição dos estresses oxidativos celulares, como exposição solar, e o abadono de hábitos nocivos como tabagismo, associados a uma ingestão rica em líquidos – água – fazem parte da prescrição médica coerente e ética para uma suplementação e preservação adequada de colágeno.

Ricardo Sousa é médico dermatologista. Veja mais em colunistas Materna.

Compartilhe
o artigo

Imprima o artigo
para ler depois

Veja os comentários dos
leitores e comente também